Artigos

Pintura Externa

Preparação:

Em geral, a parte preparatória de uma pintura externa não difere caso o acabamento a ser aplicado seja superfície lisa ou texturada. Em se tratando de argamassa de emboço novo de boa qualidade e traço correto, sem apresentar decomposição ou fissuras por excesso de retração, basta uma boa escovação ou lixamento para, a partir daí, se iniciar o processo de isolamento e então a pintura. Já quando o emboço é antigo (velho) e apresentando-se com fungos e limos, ou excesso de poeira, tinta (pintura) em decomposição e esfarelenta, é necessário uma escovação enérgica e lavagem prévia com água corrente para uma preparação adequada do substrato (base). Daí então, inicia-se a aplicação do selador pintura e a pintura de acabamento final.

Pintura:

Basicamente, em pinturas externas, são usados dois (2) tipos de acabamento: Lisos ou Texturados.

w Lisos: São feitos com aplicação de (2) duas demãos do produto pronto, com rolo de espuma ou de lã.

w Texturados: São feitos com apenas (1) uma demão do revestimento pronto, rugoso, aplicado com rolo textura, célula aberta n°2.

SEQUÊNCIA CORRETA PARA A EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS

1. Com o andaime montado, subir escovando e lixando a parede.

2. Descer lavando, tamponando os ninhos e trincas e selando.

3. . Liso – Subir imprimando a 1a demão de tinta lisa.

. Texturado – Subir vazio.

4. Descer pintando ou texturando e arrematando.

Pelo seu maior grau de dificuldade no acabamento final há que se tomar alguns cuidados na execução da pintura texturada, abaixo relacionados:

w Por não aceitar arremates no meio do pano a ser pintado, recomenda-se dividir a largura do pano a ser coberto pela largura útil do andaime suspenso. Por exemplo, num pano de 7 metros deve-se utilizar (2) dois andaimes de plataforma de 3 metros, de maneira que os dois (2) andaimes, trabalhando em conjunto, fechem todo o pano, ficando 3.5 metros para cada andaime.

w A “mão-de-força”, ou afastador do cabo, é um caso à parte. A faixa da parede onde eles irão ser fixados deve ser lixada e selada antes do início do pano, de modo que a textura de acabamento seja feita logo após a retirada dos cabos, para não haver diferenciação na textura e coloração do revestimento.

w Primeiramente espalhar, de maneira mais homogênea possível, o revestimento na parede, usando para isso um escovão de cerdas macias, em movimentos circulares, logo depois da aplicação feita com o rolo texturado em faixas de, no máximo, 50 cm de largura x 100 cm de comprimento. Procurar não trepar o rolo, carregado de produto, sobre a faixa já feita. Deve-se reiniciar a aplicação com um afastamento de 4 cm quando o rolo estiver cheio (carregado) de produto. A razão de se evitar aplicar faixas ou panos muito grandes, é porque o produto pode sofrer secagem rápida, no meio. Seguidamente, num único sentido (sempre de cima para baixo), executa-se o repasse final do texturamento, em apenas uma passagem do rolo, pois, à medida que se repete ou torna-se a passar o rolo, a textura abaixa e se modifica.

w Para os cantos (ângulos) em 90° existe um rolo de canto em célula aberta, ideal para praticar esses arremates, visto que a textura feita com a trincha ou pincel, sendo repuxada, não costuma dar bons resultados.